Esmaltes: revivendo a história através das unhas

Viaje no tempo e confira os estilos que marcaram a moda de cada década

Alguma vez você já se perguntou, enquanto escolhia o esmalte ou fazia a unha, quem foi a primeira pessoa que teve a ideia de embelezar a ponta dos dedos em busca de um visual mais incrementado?

Pois bem, registros históricos nos transportam para tempos mais antigos do que a gente poderia imaginar. Cem ou duzentos anos atrás? Que nada! Os mais remotos métodos de manicure de que se tem notícia aconteceram em 3200 a.C.

Antiguidade

As mulheres do antigo império chinês já utilizavam uma mistura de clara de ovo, cera de abelha, gelatina e pétalas de flores para colorir e perfumar as unhas.

No mesmo período, os egípcios usavam henna. Os homens da realeza tingiam as unhas com tons de preto, enquanto Cleópatra e Neferetiti, consideradas as mulheres mais belas de seu tempo, usavam tons de vermelho.

Nos dois casos, o cuidado com as unhas era símbolo de status e nobreza, e sinalizava que você tinha lugar privilegiado na sociedade.

Claudette Colbert como cleópatra
Cleópatra era a única de todo Egito que podia usar um tom escuro de vermelho nas unhas.
Século XIX

Houve pouca evolução no tratamento das unhas até o início do século XIX. Ter as unhas curtinhas, lixadas e polidas era a onda do momento.

Década de 1920

Mas isso mudou a partir da invenção do esmalte, em 1925. Resultado de estudos que buscavam desenvolver tinturas para carros, os primeiros esmaltes foram ganhando, aos poucos, as mãos das mulheres e gerando um costume que iria tomar o mundo nas décadas seguintes.

Década de 1930

O estilo meia-lua foi o mais utilizado no período inicial do uso do esmalte. Consistia em pintar a unha, deixando apenas a raiz branca sem cor.

Unhas vermelhas com a raiz brancas

 

Década de 1940

Com a era de ouro de Hollywood, aquelas que ainda resistiam à moda de pintar as unhas se renderam de vez. Marylin Monroe servia de modelo, influenciando mulheres em todo o mundo com seus looks.

Marilyn Monroe com unhas vermelhas

 

Década de 1950

Na década seguinte, as unhas da vez eram as compridas. Os formatos ovais naturais e pontas suavemente cônicas agora ganharam tonalidades de vermelho mais fortes. Inclusive, era super comum a utilização de unhas e batons da mesma cor avermelhada adotadas pelas atrizes americanas Joan Caulfield e Jane Russell.

Joan Caulfield pintando suas unhas de vermelho

 

Jane Russell com unhas vermelhas

 

Década de 1960

O espírito livre da era hippie fez o esmalte de cores fortes e escuras dar lugar a unhas mais naturais, livres de química, ou com coloração mais sutil e fosca. São os tons pastéis que dominam a cartela de cores nas mãos de Audrey Hepburn, atriz de “Bonequinha de Luxo.

Audrey Hepburn com unhas brancas

 

Década de 1970

Houve uma grande ruptura com o estilo anterior. As lixas entram em cena para deixar o formato das unhas quadrado. A mudança na tonalidade também aparece. Mais glamour com esmaltes metalizados e brilhantes. A diva do momento? A cantora e atriz Cher.

Cher com unhas rosas

 

Década de 1980

Como tudo nessa década, o look das unhas também foi exagerado. O formato quadrado se intensificou, e as unhas compridas ganharam tons de neon, com pegadas de color blocking e até aplicações de pedrinhas brilhantes. Impossível não lembrar da new wave e dos looks extravagantes de Madonna. Se as unhas postiças já existiam, nesse período ganharam popularidade, justamente pela facilidade na troca de estilo, sem precisar passar pelo salão.

Madonna com unhas amarelas

 

Madonna com unhas amarelas

 

Eva Longoria com unhas azuis

 

Década de 1990

As unhas longas e quadradas foram abandonadas depois de muito tempo. As unhas mais curtas voltaram e, influenciadas pelo estilo grunge, ganharam tons mais escuros, como o preto adotado pela cantora Gwen Stefani.

Gwen Stefani com unhas vermelhas

 

Década de 2000

De volta ao básico. As francesinhas, com pontas brancas e fundo neutro, apesar de existirem desde a década de 70, viraram febre mesmo no final da década de 90 e invadiram os anos 2000.

Modelo com francesinhas

 

Atualidade

Hoje em dia, não há como negar que há uma variedade imensa de possibilidades para você se inspirar e criar seu próprio estilo. As unhas compridas têm se destacado, bem como o uso de nail art para decorá-las, com grafismos e estampas bem variadas, e até a aplicação de brilhantes para inovar. Tons nudes também seguem em alta.

JLO com nail art

 

Bella Thorne com nail art branca e dourada

 

Agora que você está por dentro do que fez sucesso em cada década, experimente combinar e descombinar os produtos da linha Make B. Barbie Edition e Make B. Urban Balllet para descobrir qual fica melhor com o seu estilo. São setes cores de esmaltes que são um arraso!!

Conheça a linha completa

COMENTÁRIOS 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Connect with
with Facebook