Dia da Manicure: momento de homenagear as fadas madrinhas das mãos

Reunimos histórias de amizades que vão muito além da conversa de salão

Neste sábado, dia 14 de junho, é o Dia da Manicure, data perfeita para homenagear e reverenciar aquela profissional com poderes quase mágicos de transformar as nossas mãos em alguns minutos. Há quem diga que quem tem uma fiel aliada como essa não precisa de terapia, tamanha é a relação de confiança na hora de deixar as mãos lindas e bem cuidadas. De tantas experts que cuidam do nosso visual, nenhuma costuma transcender tanto o lado profissional quanto as manicures. Eliane Brandolt, que segue na profissão há quase 40 anos, tem certeza disso. Por diversas vezes, apostou em outros rumos na área da beleza: tentou ser cabeleireira, maquiadora e até esteticista, atividades que lhe trariam mais lucro do que ela estava acostumada a ter. Mas não adiantou. Eliane não conseguia ficar por muito tempo longe da profissão que escolheu com tanto carinho. “Além de simplesmente amar fazer unhas, eu sou apaixonada pelo contato que tenho com as minhas clientes”, conta. Manicure e amiga Make B.Uma das melhores amigas de Eliane, Marili Carvalho, é também sua cliente. Elas se conheceram quando Eliane começou a trabalhar no salão que Marili frequentava e, desde então, se tornaram confidentes e inseparáveis. Quando Eliane viaja para sua cidade natal, no interior do Rio Grande do Sul, as duas mantêm contato por telefone. E lá, é a vez de Eliane encontrar as antigas clientes. “Sempre quando vou, a gente marca alguma coisa. Seja no salão onde eu trabalhava, seja em algum outro lugar. Se foram minhas clientes, serão minhas amigas pra sempre”, conta, orgulhosa. Do outro lado do Brasil, em Palmas, no Tocantins, as amigas Renata Pereira e Pauliana Rosa se conheceram em uma estética.  As duas garantem que as manicures mais jovens seguem a tradição de ser amigas confidentes das clientes. Renata diz que prefere ser chamada de amiga, e não cliente. “Nossa amizade vai muito além do serviço e da meia hora que passamos juntas no salão. Saímos a noite, passeamos, fazemos compras e adoramos tomar banho de sol na companhia uma da outra”, conta Renata, que confessa que, às vezes, marca para fazer as unhas só pela conversa. Já pensou que máximo otimizar o tempo dando aquele jeito nas unhas e ainda receber conselhos da melhor amiga, tudo ao mesmo tempo? Manicure e cliente Make B.Essa forma de cuidar das mãos (e até dos ânimos de algumas clientes) é tão comum no Brasil, que outros países passaram a “importar” profissionais daqui. Acredite: tirar a cutícula e lixar as unhas, por exemplo, é cultura de poucas manicures ao redor do mundo. E além disso, claro, que outra nacionalidade levaria tanto bom-humor e confiança para as mãos e os corações das estrangeiras? Com certeza também estamos exportando boas e confiáveis amigas.

COMENTÁRIOS 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Connect with
with Facebook

COMENTÁRIOS