Outubro Rosa: elas superaram o câncer de mama e são nossa inspiração

Elas são exemplo de como lidar com a doença que mais atinge mulheres no mundo.

Todos os anos, nessa mesma época, um assunto se torna recorrente: é o Outubro Rosa, que reforça a importância do diagnóstico precoce e do tratamento do câncer de mama. A doença é o tumor que mais mata mulheres no Brasil, e o segundo tipo de câncer mais comum entre elas, ficando atrás apenas do de pele não melanoma.

O objetivo da campanha é estimular as mulheres a fazerem o autoexame e procurarem um médico quando sentir qualquer sintoma diferente no próprio corpo. Afinal, quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as chances de cura. Os casos ainda são raros em mulheres com menos de 35 anos mas, acima dessa idade, os números crescem progressivamente, especialmente após os 50. E, claro, pode atingir qualquer uma de nós.

Na semana passada, logo após ganhar seu oitavo Emmy, a atriz americana Julia Louis Dreyfus, conhecida por seus papéis nas séries Seinfeld e Veep, fez um comunicado em sua conta do Twitter, revelando a descoberta do tumor.

pasted-image-0-2

Uma em cada oito mulheres desenvolvem câncer de mama. Hoje, eu sou uma delas. A boa notícia é que, ao meu lado, eu tenho a melhor equipe do mundo, a família e os amigos mais carinhosos, e uma incrível assistência de saúde através do meu sindicato. A má notícia é que nem todas as mulheres têm essa sorte, então vamos lutar por todos os tipos de câncer e tornar a saúde pública uma realidade.

Apesar de ser uma doença difícil, muitas mulheres passam pelo período e se tornam exemplo de força e otimismo, encontrando um novo sentido para lidarem com a rotina. No Brasil, várias famosas também enfrentaram o câncer de mama e saíram vitoriosas da doença.  Hoje, servem de inspiração para mulheres que passam pelo mesmo. Veja algumas delas:

Patrícia Pillar

 

A atriz Patrícia Pillar descobriu o câncer de mama através do autoexame, no final de 2001, quando tinha 37 anos. Ela ficou curada depois de uma cirurgia para retirada do tumor e das sessões de quimioterapia, que fizeram com que perdesse todo o cabelo. Em entrevistas na época, a atriz afirmou que manter o bom astral e a tranquilidade na hora de lidar com o sofrimento trazido pela doença foram indispensáveis.

Costanza Pascolato

 

Quem segue Costanza Pascolato e se diverte com suas dicas de estilo talvez nem imagine que a consultora de moda já enfrentou o câncer de mama duas vezes, uma em 1993 e outra em 2001.

A consultora já falou abertamente sobre como lidou com a notícia, nas duas vezes em que encarou a doença. Para ela, buscar informação foi imprescindível para sentir-se segura. Além disso,  gostar de si mesma, amor próprio mesmo, é primordial. Ela sempre bate na tecla da importância da autoestima e do cuidado consigo mesma na fase de tratamento. Para ela, só é possível se doar aos outros depois que você cuida de si. Faz sentido, né? <3

Elba Ramalho

 

Em 2010, Elba Ramalho descobriu a doença através de exames que fazia regularmente. A cantora fez cirurgia para retirada do tumor, encarou sessões de radioterapia e já ressaltou a importância de descobrir a doença logo no início. Ela é enfática ao falar, em entrevistas, sobre a importância de ficar atenta a todas as mudanças do corpo e de se observar sempre.

Além disso, ela garante que a chave para passar pelos momentos difíceis foi tirar força do alto astral que sempre teve e da rotina de hábitos saudáveis que sempre fizeram parte de sua vida. Para ela, a confiança e o destemor ajudam a enfrentar o período.

Arlete Salles

 

Arlete Salles enfrentou a doença em 2014. Em entrevistas, depois de curada, a atriz disse que esse foi o período mais difícil de sua vida e afirma que a dificuldade do percurso fez com que ela se sentisse renascida.

O carinho e o apoio de amigos e familiares foram essenciais na hora de passar pela cirurgia, sessões de quimioterapia e a queda dos cabelos. A paixão pelos palcos também serviu de incentivo e, segundo conta, uma das coisas que a motivaram a passar pela doença foi a vontade de voltar a atuar, sua grande paixão.

Elas superaram a doença com toda a força e energia positiva, é são uma inspiração para todas nós! Então, não deixe de fazer o autoexame. Lembre-se: um toque pode mudar tudo. Estamos juntas nessa, tá? <3

*Informações Instituto Nacional do Câncer

COMENTÁRIOS 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Connect with
with Facebook