O Festival O Boticário na Dança, por Ana Botafogo

Bailarina indica a você os pontos altos de cada espetáculo


Ana Botafogo
Festival O Boticário na Dança começa hoje à noite, e para você curtir o melhor de cada espetáculo, nós convidamos a bailarina Ana Botafogo para indicar os destaques de cada companhia. Confira as dicas e aproveite o festival!

Espetáculos 4 e 5, da TAO Dance Theater
A movimentação dos bailarinos lembra uma onda, para que o espectador atribua o sentido que desejar à sequência de movimentos. “Você pode criar a sua própria história”, explica Ana.

Espetáculo iTMOi, da Akram Khan Company
Cada bailarino estudou uma técnica de movimento, desde balé clássico e contemporâneo a kung fu e ginástica rítmica. O coreógrafo mostra que os conceitos da beleza do movimento não são absolutos.

Espetáculo Deca Dance, da Batsheva Ensemble
É bom não piscar os olhos ao longo do espetáculo, pois cada apresentação é única! Há 14 anos, Ohad Naharim recria seu próprio trabalho “em um espetáculo em constante mutação”.

Espetáculo So Blue, de Louise Lecavalier
Este é de tirar o fôlego! São apenas dois artistas para atrair a atenção do público. “Eles levam os seus corpos ao limite em movimentos, por vezes, rápidos e muito ousados”.

Espetáculo Sra. Margareth, da Cisne Negro Cia de Dança
“Aqui os bailarinos não só dançam, como também falam”. É uma mistura de dança e teatro para contar a história de um grupo de funcionários presos no porão de sua patroa.

Espetáculo Pó de Nuvens, da Primeiro Ato
O espetáculo é organizado como se fosse um livro: tem uma capa, um prefácio e capítulos. “Os coreógrafos se inspiram em coisas simples, como um único som ou palavra, para criar os movimentos”.

Espetáculos Ímpar e As canções que você dançou pra mim, da Focus Cia de Dança
As coreografias são repletas de movimentos contínuos. O destaque fica para os pas de deux, “coreografias sofisticadas e ao mesmo tempo simples e românticas”.

Espetáculo A Sagração da Primavera, do Balé Teatro Guaíra
Um clássico, que marcou o início da dança moderna. A peça conta a história de uma menina escolhida para ser sacrificada como oferenda ao deus da primavera. 

COMENTÁRIOS 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Connect with
with Facebook