#MeDeixaFalar: 10 lições que elas deram no Dia da Mulher

No Dia da Mulher, O Boticário pediu às mulheres que falassem sobre igualdade e representatividade. E o mundo tem muito a aprender sobre o que elas disseram

O dia 8 de março não é diferente de todos os outros 364 dias do ano. Mas é um dia simbólico: considerado Dia Internacional da Mulher, marca uma luta diária de milhões de mulheres – aqui no Brasil, por exemplo, já somos maioria da população – por direitos que já são nossos, mas que na maior parte das vezes não conseguimos exercer. À liberdade, à igualdade, à segurança, ao trabalho, à vida. E tantos outros.

Em respeito a todas as mulheres, aos seus direitos e ao significado do 8 de março, fomos à nossa fanpage e ao Twitter reforçar em nosso canal aberto com todas as brasileiras um pedido: falem como vocês se sentem! Sobre igualdade, representatividade, sobre ser mulher nos diversos espaços do mundo.

Unidas pela hashtag #MeDeixaFalar e pelo desejo de serem ouvidas e respeitadas pelo que acreditam, elas falaram, e muito. E a gente listou aqui pelo menos 10 lições que aprendemos com essas mulheres, porque acreditamos que o mundo tem ainda muito a aprender sobre cada uma delas.

#1 - O Dia da Mulher é para lembrarmos que queremos ser respeitadas todos os dias pelo que somos.

“Eu gostaria de não ser julgada por não querer ter filhos. Nem toda mulher nasceu pra ser mãe. Não é porque sou mulher que sou obrigada a ter filhos. A sociedade precisa acordar pra isso.” (Liana Silviano)

#2 - Nós, mulheres, lutamos diariamente, sem desistir, para conquistarmos o que é nosso e o que desejamos para as nossas vidas. E nos orgulhamos muito disso.

;

#3 - A cada dia, existem mais mulheres envolvidas em projetos coletivos para ajudar outras mulheres. A isso, chamamos sororidade.

Assédio não é elogio e andar tranquila na rua é meu direito. Que um dia possamos ir juntas simplesmente por querer e não pra sobreviver. 💪 #oquequeremos #vamosjuntas #diadamulher #medeixafalar

 

Assim como o Vamos juntas?, que incentiva mulheres a praticarem a sororidade diante de situações de perigo ou ameaça de violência ao andar nas ruas, outros movimentos de união entre as mulheres estão surgindo, crescendo e mostrando que é possível transformar a realidade de muitas mulheres em situação de risco.

Conheça alguns projetos que já fazem a diferença

#4 - Todas nós temos o direito à liberdade de sermos quem bem quisermos.

“Eu uso o meu cabelo do jeito que que quiser. Hoje ele está black e preto, amanhã pode estar roxo e liso. Não é o jeito do meu cabelo que diz quem eu sou ou deixo de ser. Isso está em mim. Não me julgue pela aparência, se não conhece a minha história”. (Mariza Cipriano)
“Que cada uma seja a mulher que quiser ser e que se orgulhe disso”. (Franciele Leite)

#5 - O feminismo ainda não é totalmente compreendido por todas as mulheres. Precisamos lutar para que seu significado chegue a muitas de nós.

“Feminismo não é coisa de mulherzinha, feminismo é coisa de gente! É coisa de quem ama o próximo e luta para que todos tenham as mesmas oportunidades, o mesmo valor. É coisa de quem tem amor no coração. E essas pessoas são as que fazem o mundo valer a pena!!” (Rachel Rosa)

 

#6 - Não somos iguais aos homens, temos, sim, diferenças. Mas queremos ser tratadas com o mesmo respeito e os mesmos direitos. A isso, chamamos igualdade.
“Quando falamos em igualdade, não é ser igual aos homens e sim ter os mesmos direitos ao respeito, dignidade, financeiro e trabalhista”. (Emilene Gomes Silva)

 

#7 - A luta pela liberdade das mulheres ainda não existe dentro de muitas casas e famílias, mas acreditamos que podemos mudar essa realidade.

“Nunca pararei de lutar enquanto a igualdade de gêneros não for alcançada”. (Gabriela Gomes)
“Tivemos uma educação tão machista, que infelizmente não percebemos que sofremos e acabamos aguentando caladas. Devemos olhar mais umas pelas outras, se não estarei sendo egoísta e muitas vezes hipócrita”. (Mayra Paiva)

#8 - Toda mulher tem o direito de se sentir representada. Na política, nos meios de comunicação, no trabalho, na sociedade. Sem rótulos, nem estereótipos.

“Acredito sim que salários devem ser pagos igualmente por cargos executados e não por gênero. Acredito que a mulher tem seu lugar sua voz e precisa sim ser ouvida e respeitada. Fui criada por uma mulher que lutou a sua vida toda para criar três filhos sozinha. Vamos lutar sim mas com respeito e sem generalizar. Vamos falar por mulheres que não podem e não conseguem. Vamos ter voz e dar voz”. (Helidiani Dias)
“Sou muito grata por ter nascido mulher. Que pena que ainda tem pessoas que discriminam uma mulher por estar acima do peso. Mas sinto que isso está mudando aos poucos, podemos ver que hoje já tem modelos gordinhas isso já me deixa muito feliz. Eu me amo, eu me aceito”. (Ana Paula Moreira)

#9 - Temos um longo caminho pela frente: de luta contra preconceitos, por representatividade, por menos violência, por mais liberdade. E juntas somos mais fortes.

“Feminista SIM… Batalhar pelo direito de todas as mulheres serem e fazerem o que quiserem de suas vidas. Quer depilar, depile-se. Não quer… Okay! Não gosta de maquiagem, tudo bem. Gosta… Use muito! Usa roupas curtas, tudo bem. Não usa, tudo bem também! De cabelo raspado, longo, cacheado, liso, crespo, loira, negra, ruiva, baixa, magra, gorda, alta… Somos mulheres e merecemos ter nossas opiniões, escolhas e direitos respeitados”. (Mhaia Motta)

 

#10 - “Mimimi” não existe. Mas empatia, sim, que é a capacidade de se colocar no lugar da outra. E temos que lutar todos os dias para que haja empatia entre nós mesmas.

“Longe de ser mimimi, acho que ao longo dos anos conquistamos um espaço considerável na sociedade, porém temos muita luta adiante.. Ideologias que precisam ser reanalisadas, se colocar no lugar da outra e principalmente compreender que nem todas infelizmente partilham da mesma realidade”. (Érika Souza)
“Creio que, se cada uma pelo menos respeitar o espaço da outra sem julgamentos, já seria um passo à frente. Aprendam, mulheres, a sentir empatia umas pelas outras, a não desmerecerem a luta das que dão a cara à tapa para que todas tenham voz. Não achem que só pq estamos no século XXI que não temos que desconstruir padrões não. Muitas conquistas foram realizadas, mas o caminho ainda é longo”. (Scheilla Andrade)

Precisa desenhar tudo isso? A gente desenhou! Em meio à ação em nossas redes, convidamos a diretora de arte e ilustradora Ane Schütz para transformar em ilustrações as lindas mensagens e frases que recebemos. Olha como ficaram ainda mais inspiradoras:

COMENTÁRIOS 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Connect with
with Facebook