Desapego por brigadeiros: uma troca doce e cheia de significado

Publicitária que acredita na cura pela palavra ajuda pessoas a viver de forma mais leve

Fabiana Soares

Fabiana Soares, a Fabi, tem 27 anos e, como todo mundo, incontáveis desapegos para fazer. A publicitária que sempre foi apaixonada por pessoas, suas histórias e seus sentimentos, adotou há tempos o hábito de escrever sobre suas emoções e com essa prática percebeu que a palavra, de fato, cura. “Escrever sobre meus sentimentos sempre me proporcionou uma verdadeira catarse e um desapego absurdo das emoções que não quero mais pra mim”, conta Fabi.

Com uma cabeça criativa e coração cheio de vontade de ajudar, Fabi tinha a vontade de levar a conhecidos e desconhecidos duas sensações: leveza de sentimentos e uma dose extra de doçura no dia a dia. Em uma tarde de 2011 regada a doces com uma amiga dona de uma supervocação para a cozinha, brilhou a inspiração: porque não trocar Brigadeiro por Desapego? Assim surgiu a ideia do projeto que não saiu mais da cabeça inquieta da Fabi. O projeto, que teve como local inicial a Feira da Gratião, evento itinerante de Belo Horizonte, hoje já acontece em diversos locais públicos da cidade.

Fabiana Soares

A proposta é simples (e bastante revigorante): você faz o desapego de um sentimento, escrevendo-o em um dos papeis que o projeto disponibiliza nas edições ou até mesmo de algo material que tenha o que a autora do projeto chama de carga emocional. E, claro, recebe em troca um delicioso brigadeiro. “Já teve gente que deixou a camiseta do ex-namorado que nunca tinha conseguido dar ou jogar fora. A menina sentia que precisava acabar aquele capítulo para continuar o seu caminho, e assim foi”, conta Fabi, orgulhosa. Com a camiseta, a menina também deixou seus sentimentos escritos em um dos papeis.

A camiseta foi para a caixa de doações que fica exposta na própria feira, para quem quiser levar e os objetos que não são levados na própria feira são, depois, enviados para instituições de caridade. Já os sentimentos representados pelas letras de casa desabafo, são guardados pela Fabi que, na virada do ano, junto com vários amigos, queima todos de uma só vez para que o desapego aconteça. “Na última virada do ano queimamos mais de 500 bilhetes, acumulados do ano todo, em uma fogueira. A queima deles é registrada e o vídeo é enviado para aqueles que se identificaram no bilhete“, explica ela.

E melhor que ajudar as pessoas a desapegar de sentimentos que não servem mais e a adoçar mais a vida delas, é fazer tudo isso junto com elas. A Fabi conta que essa é uma experiência e tanto. A publicitária tem como objetivo levar o projeto para cada vez mais lugares e fazer cada vez mais trocas tão do bem quanto essa.

Mulheres que perfumam

COMENTÁRIOS 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Connect with
with Facebook

COMENTÁRIOS